Primeira-Dama defende empoderamento da mulher na UA

A Primeira-Dama da República, Ana Dias Lourenço, afirmou nesta segunda-feira, 10, em Addis Abeba, Etiópia, que a defesa da igualdade do género e o empoderamento da camada feminina constitui a legitimação do gozo dos direitos e do tratamento...

Primeira-Dama defende empoderamento da mulher na UA

Ana Dias Lourenço discursava, na capital etíope, na 24ª Assembleia Geral da Organização das Primeiras Damas, que se realizou sob o lema: “Igualdade do Género e Empoderamento da Mulher”: O Caminho para África que Queremos”.

 


Indicou que todo o ser humano é livre de desenvolver as suas aptidões e de proceder as suas escolhas, independentemente das restrições impostas pelos papéis tradicionais atribuídos às mulheres e aos homens.

 


Além das políticas públicas para a paridade do género e o empoderamento da mulher, defendeu, é fundamental desenvolver acções ao nível do sistema financeiro, como facilidade de acesso ao crédito para a camada feminina.

 


Disse ser fundamental a disseminação da literatura financeira, recorrendo sempre que possível às “Start Ups”, que podem desempenhar um importante papel no desenvolvimento económico e social e na difusão da inovação, criação de emprego e sustentabilidade ambiental.

 


No evento, realizado à margem da Cimeira da UA, em Addis Abeba, Ana Dias Lourenço falou, igualmente, do trabalho que tem desenvolvido em prol do empoderamento da menina e dos jovens na plataforma “Transforme Vidas”.

 


Indicou que a saúde da população, em particular, a materno-infantil com o foco na mulher que está em situação de maior vulnerabilidade e as que vivem com VIH/Sida, é uma das áreas da sua actuação, em Angola.

 


Na ocasião, informou que dinamizou à campanha “Nascer Livre para Brilhar “, que tem como meta reduzir a taxa de transmissão vertical do VIH/Sida de mãe para filho, de 26 por cento para 14%, em 2021, e atingir, em 2030, a meta de zero transmissão, para que seja declarada em Angola uma geração livre do VIH.

 


De acordo com a Primeira-Dama, através desta campanha (“Nascer Livre para Brilhar”) estão a trabalhar com o Ministério da Saúde e Agência Angolana de Luta contra o Sida, para elaboração de um plano de prevenção e de corte da transmissão vertical do VIH/Sida de mãe para filho.

 


Segundo a Primeira-Dama, este plano assenta em três eixos fundamentais, designadamente a prevenção primária do VIH e das gravidezes indesejáveis, a prevenção da transmissão vertical (de mãe para filho), tratamento pediátrico e assistência continuada.

 


A campanha nacional “Nascer Livre para Brilhar” foi lançada em Dezembro de 2018, no Luena (Moxico) pela Primeira-Dama da República de Angola, Ana Dias Lourenço.

 


Angop