País já conta com 125 pontos de acesso gratuito à Internet

Lobito - Os internautas angolanos têm já 125 pontos de acesso gratuito à Internet em banda larga, através da rede "wi-fi", instalados em várias regiões do País, desde 2013, informou hoje, na cidade do Lobito, o ministro das Telecomunicações...

País já conta com 125 pontos de acesso gratuito à Internet
Lobito - Os internautas angolanos têm já 125 pontos de acesso gratuito à Internet em banda larga, através da rede "wi-fi", instalados em várias regiões do País, desde 2013, informou hoje, na cidade do Lobito, o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha.,

Ao falar durante uma conferência de imprensa, o ministro José Carvalho da Rocha disse que a instalação destes pontos em diferentes locais públicos em todo o País resulta do projecto “Angola Digital”, em face da necessidade de aumentar o acesso dos angolanos ao conhecimento, visando a inclusão digital.

Não obstante as reclamações de usuários sobre alegadas falhas do sinal em alguns pontos, o titular do pelouro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação afirmou que os 125 pontos estão operacionais neste momento, embora tenha admitido a ocorrência de “alguma quebra do sinal de quando em quando”.

Segundo o ministro, tais constrangimentos na rede decorrem, em alguns casos, da interrupção de energia eléctrica por parte de algumas empresas colaboradoras, quando fecham, o que provoca temporariamente a quebra no sinal de Internet nos equipamentos.

Contudo, o governante revela existir capacidade técnica para reposição da rede em caso de avaria dos equipamentos e que o ministério tem estado a monitorar.

Por outro lado, anunciou estar em carteira a implantação de pontos do género nas províncias da Lunda Norte e do Zaire, eleitas como prioridade entre as zonas ainda não beneficiadas.

“O objectivo principal é proporcionar aos jovens uma oportunidade para adquirir conhecimentos, implementar negócios e, de uma maneira geral, estar em contacto com o mundo”, sublinhou  José Carvalho da Rocha, adiantando que a gestão do projecto está a cargo do Instituto de Fomento da Sociedade de Informação (INFOSI).

Segurança na Internet

Como hoje os cidadãos dependem cada vez mais das Tic’s, tendo em conta o crescente número de usuários de telefones com acesso à Internet, o ministro alerta para os cuidados a ter em conta enquanto se navega nas páginas da Internet.

E pensa que a segurança deve ser uma preocupação de cada utilizador das Tic’s face aos perigos. “Não é por termos uma relação com alguém no mundo virtual que nos temos que entregar de corpo e alma”, enfatizou, considerando que essas tecnologias são apenas um meio que facilita a vida, mas o que determina é a atitude e a educação do usuário.

Daí, disse, a preocupação do Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação Ministério de fazer com que os utilizadores usem as tecnologias digitais com bastante precaução, para se proteger dos perigos.

De qualquer forma, ressaltou que o País tem estado a evoluir em matéria de legislação, até porque já temos uma lei de protecção de dados e das redes dos sistemas informáticos e foi criado agora a agência de protecção de dados.

Também o novo Código Penal tem um capítulo dedicado aos crimes informáticos, salienta.

,