Cacuso ganha fábrica de processamento de batata rena

Malanje - Uma fábrica de batata rena frita, denominada "Palanca" com capacidade para embalar 12 mil pacotes de 40 e 80 gramas em 6 horas, foi inaugurada hoje (sexta-feira) no município de Cacuso., A unidade fabril que numa primeira fase conta...

Cacuso ganha fábrica de processamento de batata rena

Malanje - Uma fábrica de batata rena frita, denominada "Palanca" com capacidade para embalar 12 mil pacotes de 40 e 80 gramas em 6 horas, foi inaugurada hoje (sexta-feira) no município de Cacuso.,

A unidade fabril que numa primeira fase conta com apenas uma máquina fritadeira de batata, com capacidade de processar 80 quilogramas de batata por hora garantiu emprego a 44 angolanos e dois expatriados.

Orçada em 6 milhões de dólares norte-americanos, a unidade afecta ao grupo empresarial TEGMA-SU LDA, com sede em Luanda, foi inaugurada pelo governador de Malanje, Norberto dos Santos "Kwata Kanawa", no âmbito da expansão da linha de investimento da empresa.

Na ocasião, o governador provincial, Norberto dos Santos "Kwata Kanawa", reiterou a importância do investimento privado para a província, tendo considerado a fábrica de batata como contributo no crescimento económico de Cacuso enquanto município satélite de Malanje devido as barragens de Laúca e Capanda, bem como as várias fazendas de grande porte que detém.

Destacou que a província possui consideráveis potencialidades agrícolas, o que lhe proporciona um valor acrescentado para fazer face a diversificação da economia almejada.

Por sua vez, o administrador municipal de Cacuso, Caetano Tinta, considerou uma mais-valia o surgimento da fábrica para a localidade, na medida em que vem unir-se aos demais investimentos de vulto que concorrem para o fomento do emprego para a juventude, bem como geração de renda e desenvolvimento socioeconómico da região.

Referiu que isso incentivará os camponeses a aumentar a produção, uma vez que a mesma será cliente destes na compra de batata rena para a transformação, realçando ser prioridade da administração municipal continuar a mobilizar investidores privados para que o município atinja paulatinamente o desenvolvimento pretendido.

Entretanto, o administrador e proprietário da fábrica, António Duarte Gomes, disse se tratar de um investimento avaliado em 6 milhões de dólares que prevê a partir do mês de Março próximo, o lançamento da pedra para a construção de uma fábrica de cadernos escolares e industrialização do caporroto, uma bebida caseira alcoólica tradicional de Malanje, que se pretende fazer marca local.

A fábrica ocupa 2 hectares de espaço infra-estruturados, dos 18 da área total de extensão.

,